Larry W. Smith/Efe
Pelo menos 50 casas foram danificadas e um edifício com 50 apartamentos ficou destruído

A fábrica de fertilizantes Ocidente, localizada em West, na região de Waco, no Texas (Estados Unidos), foi alvo de uma explosão ontem (17) à noite. Não há detalhes sobre as causas do incidente. Testemunhas dizem que a impressão é que houve a explosão de uma bomba. As autoridades públicas avaliam o número de mortos e feridos. Informações não oficiais indicam que os mortos podem chegar a 70 e o de feridos, a mais de 170, pois há pessoas ainda sob os escombros. A explosão ocorreu por volta das 19h50 (21h50 de Brasília) e provocou danos em uma área extensa.

Segundo as autoridades, pelo menos 50 casas foram danificadas e um edifício com 50 apartamentos ficou destruído. Um asilo também teria sido atingido, segundo informações preliminares. Várias construções no entorno ainda continuavam em chamas por volta da 1h30 (3h30 de Brasília). Bombeiros, ambulâncias e seis helicópteros foram deslocados para participar do resgate.

O incidente no Texas ocorreu no mesmo momento em que os Estados Unidos vivem em clima de comoção devido às explosões registradas durante a Maratona de Boston, há três dias, matando três pessoas e deixando mais de 180 feridas. Paralelamente, o presidente norte-americano Barack Obama e um senador receberam correspondências aparentemente contaminadas com o veneno letal ricinina.

A explosão na fábrica texana ocorre dois dias antes do 20º aniversário do incêndio em Waco que destruiu um conjunto habitacional ocupado por seguidores da seita Ramo Davidiano, após um cerco de agentes federais, com um saldo de 82 seguidores e quatro agentes federais mortos.

O jornal localWaco Tribune-Heraldinformou que os bombeiros tentavam conter um incêndio na fábrica quando a explosão ocorreu e que alguns deles estariam entre os feridos. As pessoas com ferimentos foram atendidas em um campo de futebol da escola local. “Há muita devastação. Nunca vi nada parecido. Parece uma zona de guerra, com todos os escombros”, disse o xerife do condado de McLennan, Parnell McNamara.

A testemunha Debby Marak disse ter visto fumaça vinda da área próxima à fábrica e que se dirigiu naquela direção para ver o que ocorria. Segundo ela, quando chegava mais perto do local, dois garotos correram em sua direção gritando que as autoridades haviam pedido a eles que deixassem a área porque a fábrica de fertilizantes explodiria.

“Era como estar no meio de um tornado. Havia coisas voando por todo o lado. Meu para-brisas quebrou. Parecia que toda a Terra estava tremendo”, disse Marak. “Pareciam três bombas explodindo muito próximo a nós”, disse Lydia Zimmerman.