Da Redação

O Departamento de Polícia de Chicago, nos Estados Unidos, investiga um aparente estupro coletivo que foi transmitido pelo Facebook. De acordo com a ABC News, o ato de violência é praticado por cinco ou seis homens e nenhuma das 40 pessoas que assistiam ao vivo denunciaram o crime à polícia.

Reprodução

Este é o segundo caso de violência transmito ao vivo nas redes sociais que é investigado pela polícia de Chicago nos últimos meses. Em janeiro, quatro pessoas foram presas após agredirem e torturarem um homem com deficiência mental.

De acordo com o porta-voz do Departamento de Polícia de Chicago, Anthony Guglielmi, o caso da adolescente foi comunicado pela mãe da jovem ao superintendente Eddie Johnson, na tarde de segunda-feira. Ela disse que sua filha estava desaparecida desde domingo e mostrou as imagens do estupro.

O porta-voz disse que Johnson estava “visivelmente aborrecido” após assistir ao vídeo, tanto pelo conteúdo, quanto pelo fato de que havia “40 ou mais espectadores ao vivo e ninguém pensou em chamar as autoridades”.

Solicitado pela polícia, o vídeo foi retirado do Facebook.