O Estande da Sanepar na 41.ª Expoingá – Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá – recebeu mais de 20 mil visitas em apenas cinco dias. As atrações no estande de 150 metros quadrados são o Safári Noturno e as dicas sobre a importância da economia da água. O estande está localizado na área externa, próximo à arena de shows e rodeios. A exposição vai até o dia 19 de maio e está aberta das 10h às 23h.

O prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin, o presidente da Sociedade Rural de Maringá, Wilson de Matos Silva Filho, e o secretário municipal de Comunicação, Milton Ravagnani, visitaram o estande acompanhados dos gerentes e coordenadores da Sanepar na Região Noroeste.

Crianças e adultos fazem fila para percorrer a trilha de 16 metros da exposição que tem 60 animais taxidermizados (empalhados). No estande, a Sanepar também demonstra a importância do uso racional da água. O visitante recebe dicas sobre leitura de hidrômetro, identificação de vazamentos e desperdício nos diferentes pontos do imóvel. A ideia é provocar a reflexão sobre a importância dos animais, das florestas e do ambiente de onde vem a água, sempre buscando a valorização e a conscientização sobre a importância do produto. De maneira prática, é demonstrada a influência dos modelos de torneiras e válvulas de descargas no consumo de um imóvel.

Para as estudantes do 5.º ano do Colégio Nobel de Maringá, Sofia Rodrigues, de 9 anos, e Giovanna Amaral Teixeira, de 11 anos, reduzir o consumo de água nas residências é fundamental. “Aprendi que uma descarga no vaso sanitário, tipo hidra, gasta muita água e com torneiras pingando o consumo é altíssimo”, destacou Sofia. Giovanna disse que vai transmitir aos pais as dicas que aprendeu no estande da Sanepar.

A professora Leandra Gama Ferreira, da Escola Tisuro Tisujo Barros Cunha, de Sarandi, aprovou o que viu no estande. “Amei a proposta do estande da empresa. Preservar a biodiversidade reflete na potabilidade da água. Precisamos aprender a não gastar a água à toa”, disse a professora.

LANTERNA PARA O SAFÁRI – No Safári Noturno, o trajeto é realizado com iluminação de lanternas. Os visitantes podem ver de perto aves, répteis e mamíferos de diferentes regiões do Paraná, do Brasil e até de outros países. Todos os animais empalhados são do acervo do Instituto Harpia de Pesquisa em História Natural, da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus de Cornélio Procópio, e foi montado em um período de 55 anos.

No espaço, é possível ver, em tamanho natural, um tigre-de-bengala, o maior carnívoro do planeta, animal ameaçado de extinção, com três metros de comprimento e cerca de 300 quilos, um lobo-guará, característico da região dos Campos Gerais, uma cotia, responsável por grande parte do plantio da araucária no Paraná e uma harpia ou gavião-real, maior águia do planeta. Também estão presentes o macaco-mandril, que vive em bandos na África Ocidental e o macaco-siamango, originário das florestas das montanhas da Malásia e a coruja rasga-mortalha, ou suindara.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: www.facebook.com/governopr

e www.pr.gov.br