Do Portal Uol

Uma facção egípcia do grupo jihadista EI (Estado Islâmico) afirmou neste sábado (31), via Twitter, ser responsável pela queda do avião de uma companhia russa, causando 224 mortes.

“Os soldados do Califado foram capazes de derrubar um avião russo na província do Sinai que transportava mais de 220 cruzados que foram todos mortos” (sic), afirma o grupo extremista em um comunicado publicado em suas contas no Twitter, indicando ter agido em retaliação à intervenção russa na Síria.

Minutos após a divulgação da informação, o ministro dos Transportes russo, Maxim Sokolov, declarou que o avião não poderia ter sido derrubado por um míssil disparado pelos jihadistas. “Essas informações não podem ser consideradas verdadeiras”, disse à agência de notícias russa Interfax.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.

Notícia relacionada

Não há sobreviventes em queda de avião russo, diz Egito