As estações-tubo do transporte coletivo da capital podem abrigar banheiros públicos para os usuários dos ônibus biarticulado. A Câmara Municipal de Curitiba recebeu uma proposta do vereador Bruno Pessuti (PSC) para a implantação dos banheiros, principalmente onde a demanda é maior, segundo ele – no centro de Curitiba. A preocupação, segundo a proposta, também se estende aos motoristas, cobradores e turistas da Copa do Mundo de 2014.

A proposta sugere que sejam feitos estudos técnicos e orçamentários. “Fazendo uma breve estimativa, a instalação de cada banheiro, construído de forma modular, nos padrões da estação-tubo, e em escala industrial deverá custar aproximadamente R$15 mil, incluídos os custos de instalação à rede de água e esgoto”, calcula o vereador.

“Os cidadãos, quando necessitam de um sanitário, têm que recorrer ao comércio. Em situações adversas, como nas horas em que o comércio encontra-se fechado, não existem locais apropriados para utilização. Paralelamente, é comum encontrar pessoas que passam mais de uma hora dentro do ônibus, assim como os cobradores e motoristas que em sua jornada de trabalho não encontram banheiros para utilizar fora dos terminais”, completa Pessuti.

De acordo com o projeto, a implementação teria de ter iniciativa por meio de convênios com os governos federal, estadual ou municipal.

Outro

Também apresentado à Câmara, o projeto do vereador e vice-presidente da Casa, vereador Tito Zeglin (PDT) quer proibir o uso e a comercialização do narguilé aos menores de 18 anos de idade. A prática seria vetada nos locais públicos da cidade, como praças, espaços esportivos e onde houver concentração e aglomeração de pessoas.

O projeto sugere que os estabelecimentos que comercializam o narguilé exijam a apresentação do documento de identificação do cliente para comprovar a maioridade. Além disso, a proibição abrange a venda de essências e demais complementos à utilização do narguilé. O infrator ficaria sujeito às penalidades previstas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Código de Defesa do Consumidor.