O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) promoveu nesta quinta e sexta-feira (22), em Londrina, um encontro com o objetivo de melhorar o atendimento prestado aos usuários e esclarecer os procedimentos dos exames de saúde física e mental necessários para primeira habilitação e renovação do direito de dirigir. Participaram representantes de 139 Centros de Formação de Condutores, de 29 clínicas médicas e psicológicas credenciadas e de 20 Ciretrans (órgãos dos Detrans nos municípios) da Região Norte do Estado. A iniciativa faz parte do projeto criado no ano passado pela Divisão de Medicina e Psicologia do Detran, que já gerou mudanças na forma de avaliação, como alteração na ordem dos testes e a imposição de limite de atendimentos diários por profissional. Nas próximas semanas, encontros semelhantes acontecerão para as cidades das regiões a Curitiba, Cascavel, Maringá, Pato Branco e Ponta Grossa.

“A parceria e o debate fazem parte da linha de trabalho adotada em 2011, que prioriza o bom relacionamento entre o Departamento e seus parceiros para um melhor atendimento ao cidadão paranaense, com transparência e agilidade”, conta o diretor de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Profissional do Detran, Nelson Lambach II.

Para o presidente da Associação dos Centros de Avaliação dos Condutores do Paraná, Rogério Sakuma, as reuniões são fundamentais para melhorar a qualidade dos serviços dentro das capacidades e obrigações dos envolvidos. “É importante aproveitarmos essa oportunidade para esclarecer e definir as funções de cada entidade, seja do Detran, dos centros de formação de condutores ou das clínicas dentro do processo de formação dos condutores”, comenta.

O diretor executivo do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado, Osmar Marcondes, lembrou a necessidade de bem informar os usuários para resultados mais positivos e, também, para se ter condutores melhor preparados. “Todos temos o mesmo objetivo, que é formar bons motoristas. Também é dever dos centros de formação de condutores informar corretamente seus alunos sobre os procedimentos dos exames psicológicos”, disse.

EXAME – Desde dezembro de 2012, as avaliações psicológicas de candidatos à primeira habilitação têm nova dinâmica nas 160 clínicas credenciadas pelo Detran em todo Paraná. Hoje, o usuário faz primeiro a fase individual e, depois, a coletiva, que passaram a acontecer no mesmo dia e não mais separadamente. Os psicólogos também passaram a atender um número máximo de 10 candidatos por dia.

“Toda a evolução no processo da avaliação psicológica é um forma de prevenção dos acidentes de trânsito. O que nós queremos é formar motoristas conscientes de suas ações”, explica o chefe da Divisão de Medicina e Psicologia do Detran, Gustavo Fatori.