Da Redação

As empresas de ônibus de Curitiba contestaram, em nota enviada à imprensa na tarde desta quinta-feira (23), a previsão de tarifa anunciada pela Prefeitura de Curitiba para o metrô em R$ 2,45. Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano e Metropolitano de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), o valor de R$ 2,45 não condiz com a realidade, uma vez que a fórmula não considera a integração com a região metropolitana.

metro

Primeira linha do metrô deve ligar a CIC Sul ao Terminal do Cabral (Foto: Divulgação SMCS)

“No custo das passagens de ônibus que percorrem 12 milhões 536 mil e 713 quilômetros por mês estão embutido os valores da integração e ainda as despesas com limpeza, vigilância e conservação das estações tubos e terminais. Portanto no valor apresentado e veiculado na imprensa não podem estar contemplado estes custos”, garante o sindicato.

Ainda de acordo com a entidade, se for acrescido os custos da integração na passagem, podemos estimar um valor próximo a R$ 7,85, dependendo do trajeto. “Por exemplo, quem tomar um ônibus em Bocaiúva do Sul, passando pelos terminais Maracanã, Santa Cândida, Cabral, Pinheirinho, Fazenda Rio Grande, chegando a Mandirituba, num percurso aproximado de 100 quilômetros, paga uma única passagem de R$ 2,70. Já com a inclusão do metrô, com os 17 km previstos, este mesmo deslocamento teria duas paradas, sendo uma no terminal Cabral, onde tem início o metrô e outra no Pinheirinho onde termina, totalizando os R$ 7,85”, argumenta o sindicato.

Durante o anúncio da previsão de tarifa, a Prefeitura de Curitiba informou que desde a aprovação do projeto do Metrô de Curitiba pelo governo federal, anunciada em 29 de outubro de 2013 pela presidente Dilma Rousseff, foram realizadas inúmeras reuniões para a discussão de aspectos técnicos e operacionais. Uma equipe da Prefeitura de Curitiba visitou o metrô da cidade de São Paulo para verificar detalhes de implantação e construção, assim como da operação do sistema. Também foram realizadas diversas viagens a Brasília para discussão e detalhamento do projeto.

O processo resultou em centenas de páginas que contêm análises minuciosas de todos os aspectos que envolvem a obra e a operação desse modal de transporte. Os documentos apresentam os elementos básicos de projeto civil, arquitetura, via permanente, sistemas e material rodante, além das diretrizes para elaboração da proposta de metodologia de execução, entre outros itens.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba, que informou que não responderá ao que eles consideram uma provocação do Setransp, e que espera que não sejam esses os parâmetros de cálculos sugeridos pelo sindicato para o reajuste da tarifa de ônibus em fevereiro. “Todas as informações relativas ao processo de implantação do metrô estão disponíveis na internet e há uma consulta pública em curso, justamente para que sejam sanadas quaisquer dúvidas a respeito”, afirma a nota.

Notícia Relacionada:

Tarifa técnica do metrô de Curitiba será de R$ 2,45, diz prefeitura