Por Elizangela Jubanski

detran

Documentos que comprovam verificação do carro do empresário na entrada e saída

O carro de um empresário, apreendido pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) nessa semana, foi revirado e um óculos foi furtado de dentro do porta luvas enquanto estava estacionado no pátio do Departamento de Trânsito (Detran). Sílvio Torres, 44 anos, denuncia que enquanto foi realizar os trâmites para a liberação do veículo pessoas que circulavam dentro do Detran entraram no carro dele. “Eu fechei meu carro e entreguei a chave para o policial que me acompanhou”. O Detran afirmou que ainda está apurando as informações, mas afirmou que o ‘o usuário assinou os termos de rotina utilizados na entrada e saída do pátio deste Departamento’.

A apreensão do carro do empresário aconteceu em uma avenida de Curitiba, na última quarta-feira (21). “Comprei meu carro na quinta-feira passada e na segunda mandei fazer os documentos. Na quarta-feira, eu caí na blitz e levaram meu carro porque eu estava sem placa e já tinha passado o tempo, pelo que eles tinham me dito. Tudo bem, eu estava errado, pedi pra ir dirigindo meu carro. Tudo bem, eles estavam certo”, descreve o empresário.

detran

Frame do vídeo em que o empresário mostra a caixa vazia do óculos que foi furtado. Imagens cedidas à Banda B.

A chegada ao pátio do Detran, segundo ele, também ocorreu dentro da normalidade. Estacionado dentro do autarquia, as chaves foram entregues ao policial que tinha acompanhado o empresário. “Eu fechei meu carro, entreguei a chave para o policial e fui fazer todos os procedimentos para liberar meu carro, pagar as taxas. Quando eu voltei, era 13h10 mais ou menos, quando eu voltei pro meu carro, vi ele totalmente revirado”, conta.

Durante a revolta, o empresário gravou um vídeo dentro do pátio, onde afirmava que um óculos tinha sido furtado, o porta luvas revirado e a pasta de trabalho aberta. “Fique revoltado com o descaso, com a impunidade, eu estava errado, estava sem placa, mas ninguém tem esse direito de fazer isso no carro das pessoas. Não é pelo óculos, pelo valor, é pelo descaso de fazerem isso enquanto o meu carro estava dentro de um órgão público”, desabafa.

Ainda, segundo ele, uma funcionária do Detran teria tentado impedir a gravação do vídeo e ordenado que ele apagasse as fotos tiradas do celular do empresário. “Como eu não posso tirar foto e filmar sendo que entraram no meu carro. Ela disse que se eu não apagasse as fotos eles iam chamar a polícia. Isso é muito indignante”, finalizou.

Retorno

O Detran se manifestou à imprensa por meio de nota. Segue na íntegra: “O Departamento de Trânsito do Paraná informa que a situação relatada na última quarta-feira 21 de outubro pelo usuário Sílvio Torres está sob apuração.

Preliminarmente pode-se afirmar que, diferente do que foi publicado nas redes sociais, o usuário assinou os termos de rotina utilizados na entrada e saída do pátio deste Departamento, nos quais afirma que nenhum dano foi provocado em seu veículo, bem como que nenhum objeto ou pertence eventualmente existente no interior deste teria sido subtraído ou danificado.

Ainda que em atendimento às manifestações do usuário, a Polícia Militar foi acionada (alguns destes agentes chegam aparecer no vídeo postado) de forma a averiguar o alegado furto. Os policiais efetuaram busca pessoal e no armário individual do servidor acusado e nada foi encontrado que pertencesse ao reclamante.

Quanto à tentativa de impedimento de filmagens ou outros registros de som/imagem por parte da servidora envolvida, o Detran/PR iniciou o levantamento para esclarecimentos dos fatos e orientação dos servidores nesse tocante.

O Detran reforça sua preocupação com a segurança e integridade de usuários e servidores, bem como dos bens sob sua responsabilidade nos pátios de apreensão.