O responsável pela empresa de segurança terceirizada que presta serviços à Multiloja do bairro Pinheirinho, em Curitiba, foi ouvido durante a tarde desta terça-feira (23) na Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH). Segundo o delegado Rubens Recalcatti, da DH, o empresário negou qualquer envolvimento de seus seguranças nas mortes dos jovens Harisson Tibério de Souza Gama, de 20 anos, e Ewerton Willian Almeida, de 18, que sumiram depois de arrombarem a loja na região Sul de Curitiba.

Harisson e Ewerton foram flagrados furtando objetos dentro da loja e jogados no Caximba no sábado e no domingo de manhã. Um terceiro jovem que estava com a dupla no momento do flagra conseguiu escapar e contou que os comparsas foram levados pela equipe de segurança, hipótese negada pelo empresário ouvido hoje, conforme destacou Recalcatti à Banda B.

“Ele deu a versão dele, que não cabe a nós dizer qual é. O que posso adiantar é que nega que seus vigilantes estejam envolvidos no crime. Além dele, representantes da Multiloja também foram ouvidos. Agora vamos aprimorar as investigações e juntar estas informações com as colhidas com testemunhas e familiares dos jovens”, afirmou o delegado.

Caso

Três jovens teriam sido pegos em flagrante dentro da loja Multiloja, na Avenida Winston Churchill, por volta das 3h30 do último sábado (20), por uma equipe de segurança que supostamente seria da própria loja. Harisson teria levado dois tiros na cabeça ainda no local e sido colocado dentro de um carro dos seguranças. Ewerton foi dominado – não há confirmação se o garoto foi algemado – e também colocado dentro de um dos carros. O corpo de Harisson foi encontrado na manhã do mesmo dia e o de Ewerton na manhã de domingo (21), ambos na Caximba.