Por Felipe Ribeiro e Djalma Malaquias

Cartazes anunciam mudanças (Foto: Colaboração)

O anúncio da redução no número de horários em algumas linhas que realizam o transporte coletivo entre Balsa Nova e Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, vem causando a indignação de usuários das linhas afetadas. A empresa Águias Tur Balsa Nova Ltda realiza o transporte de forma privada e alega que a redução visa reduzir o prejuízo mensal da empresa.

Atualmente, linhas já costumam ser cheias (Foto: Colaboração)

De acordo com a diarista Rosinha Quinabe, que mora em Balsa Nova e trabalha em Campo Largo diariamente, são pelo menos dez horários a menos na linha ‘Bugre’, o que deve prejudicar muito a quem precisa de ônibus. “A linha que uso de manhã não vai mais existir, o que torna a situação muito complicada, já que os atuais costumam ser bastante lotados. A nossa passagem já é uma das mais caras e ainda corro risco de ficar sem emprego por chegar tarde ao trabalho”, lamentou.

Além da linha Bugre, a Pessegueiros também deve ser afetada com a redução do número de horários. Como a empresa realiza o transporte de forma privada, não recebe subsídios nem da Coordenação da Região Metropolitana (Comec), nem das prefeituras em questão. Em contato com a Comec, a reportagem foi informada que nenhuma das linhas dela sofrerá com alterações.

A Prefeitura de Balsa Nova informou que a empresa alegou em reunião que a redução nos horários visa diminuir os prejuízos estimados em R$ 20 mil mensais. O encontro também contou com vereadores da cidade e a Águias Tour afirmou que os horários em questão são os de menor movimento. A empresa afirma ainda que diariamente 150 pessoas utilizam as linhas sem o pagamento de passagem por isenções.

A Banda B entrou em contato com a empresa responsável pelas linhas, que se negou a repassar informações por telefone sobre a situação.