Da Redação

araucaria-oinibus

(Foto: Arquivo/Sindimoc)

A empresa Araucária Matriz terminou de depositar a primeira parcela do 13º salário aos motoristas e cobradores do município no começo da tarde desta quinta-feira (1º). Segundo nota enviada à imprensa pela prefeitura, os repasses feitos pela Companhia de Transporte Coletivo (CMTC) estão em dia.

De acordo com a gestão municipal, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) teria tido problemas operacionais e, por isso, não realizou a transferência na tarde de ontem. “No início da tarde de hoje, a Comec informou que regularizou a situação, normalizando o transporte coletivo”, finalizou a nota.

Pela manhã, os funcionários da Araucária Matriz paralisaram as atividades após decisão tomada em assembleia durante a madrugada. A ação paralisou os ônibus de 33 linhas urbanas e rurais do município, que possuem 250 trabalhadores. Os trajetos internos da cidade, feita pela empresa Tindiquera, não foram afetados pela paralisação.

Estas é a segunda paralisação que a cidade de Araucária enfrenta em menos de dois meses. Em outubro, o atraso no pagamento dos vales salariais levou os funcionários da empresa Tindiquera a cruzarem os braços.

“Nós tentamos conversar com os responsáveis para evitar que isso acontecesse, o que, infelizmente, não foi possível”, disse Anderson Teixeira, presidente do Sindimoc, em entrevista à Banda B.

Novas paralisações

O Sindimoc não descarta greve nos próximos dias já que existe a dúvida se as empresas vão depositar o salário de novembro, a ser pago no quinto dia útil de dezembro, além da segunda parcela do 13º salário e também o vale do dia 20. “Poderemos parar sim caso os direitos dos trabalhadores não sejam respeitados”.

As empresas alegam prejuízo e pedem novos repasses da prefeitura de Curitiba. A prefeitura, por sua vez, alega que todos os pagamentos estão em dia conforme previsto em contrato.