Os emplacamentos de veículos em janeiro de 2013 fecharam 6,61% superiores ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Fenabrave-PR (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Regional Paraná) e do Sincodiv-PR (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado do Paraná). No total de todos os segmentos, foram comercializadas 31.265 unidades nesse ano contra 29.327 no mesmo período do ano passado.

De acordo com o diretor da Fenabrave-PR e do Sincodiv-PR, Luís Antônio Sebben, já com o fechamento da primeira quinzena de janeiro foi possível perceber que os esforços em manter o IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) reduzido havia sido benéfico para o setor da distribuição de veículos no Paraná. “Com o fechamento do mês, contatamos que nossas expectativas mantiveram-se e o consumidor pode aproveitar ótimas negociações”, afirma Sebben.

Embora o mês de fevereiro tenha menos dias úteis para o comércio, devido ao feriado prolongado de Carnaval, o que deve refletir em queda no fechamento do mês na comparação com janeiro, o segundo mês desse ano deve ser superior ao mesmo período de 2012, já que o consumidor conta ainda com estímulos para a compra do veículo novo.

IPI

A alíquota do IPI para carros de até mil cilindradas passou para 2% entre janeiro e março. Para os carros com motores flex de mil a 2 mil cilindradas a alíquota é de 7% no primeiro trimestre de 2013. Já os automóveis com essa potência movidos a gasolina, o IPI passou para 8% até março. Para os comerciais leves, a alíquota de IPI passou para 2% até final de março. O setor de caminhões tem alíquota zero de forma definitiva. “Essas reduções, mesmo que gradativas e inferiores ao ano passado, servem de estímulo para o consumidor, que vê o desconto como uma maneira de pagar menos impostos no Brasil, considerando que os tributos são altos no país”, ressalta Sebben.

O dirigente acrescenta que o ano de 2013 deve ter melhores resultados para o Brasil e para o setor da distribuição de veículos, devido a um aumento da confiança do consumidor, crédito mais estável que o ano anterior e estabilidade econômica e política nacional.

Segmentos

Os automóveis apresentaram crescimento de 10,07%, passando de 15.515 unidades em janeiro de 2012 para 17.078 unidades em janeiro de 2013. Já os comerciais leves aumentaram 24,71%, de 4.888 unidades em janeiro de 2012 para 6.096 no mesmo mês de 2013. Os caminhões apresentaram queda no mesmo índice de comparação. Em janeiro de 2012 foram emplacados 1.472 caminhões contra 1.263 em janeiro de 2013, refletindo numa queda de 14,20%. Os ônibus tiveram leve aumento de 5,83% nessa referência. Em janeiro de 2012 foram vendidos 120 ônibus contra 127 em janeiro de 2013. As motocicletas continuam em queda. Em janeiro de 2012 foram vendidas 6.064 motos contra 5.359 em janeiro de 2013, o equivalente a uma baixa de 11,63%. Os implementos rodoviários apresentaram alta de 5,69%, passando de 703 unidades em janeiro de 2012 para 743 em janeiro de 2013.