Ouça o áudio

Luiz Henrique de Oliveira – Banda B

Após várias reclamações de falta de atendimento nas Unidades de Saúde (US) de Curitiba, o secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda, compareceu aos estúdios da Banda B na tarde desta quinta-feira (2) para responder várias questões colocadas pela população nesses quatro meses completos de gestão. Em entrevista ao radialista Adilson Arantes, o secretário disse que Curitiba possui uma rede muito bem estruturada, mas o atendimento passa por uma crise que precisa ser resolvida. (Ouça o áudio no player acima)

“Estamos trabalhando forte para acabar com essa questão da pessoa chegar antes da unidade abrir para conseguir atendimento. Eu me envergonho como secretário de ver isso acontecendo e trabalho para que isso acabe”, disse.

Para Massuda, o principal problema da gestão da saúde na capital está na gestão, já que o número de unidades de saúde e prontos-socorros estão dentro do considerado necessário. “Temos que utilizar da mesma maneira possível os recursos que nós temos a nosso favor e sempre qualificar o trabalhador”, comentou.

Trabalhador

O trabalhador da saúde é mais um ponto considerado por Massuda como prioritário. “Quando ele é valorizado, ele lida muito melhor com o usuário. Nós tivemos mais de 400 mil atendimentos nas oito unidades 24 h de Curitiba nesses quatro meses. Existe na capital uma cultura de buscar a unidade 24h e não a unidade de atendimento básico, o que sobrecarrega os trabalhadores”, afirmou.

RMC

O relacionamento com a região metropolitana foi outro ponto destacado pelo secretário. Para ele, o trabalho deve ser feito em conjunto, já que uma falha pode sobrecarregar o serviço das unidades. “Temos muitos casos, como o fechamento de duas unidades fechadas em Colombo, nas quais a população pediu atendimento na unidade do Boa Vista. Vamos trabalhar para desafogar a saúde da capital”, disse.

Leitos de UTI, relação com hospitais e segurança foram alguns dos outros pontos abordados na entrevista, que podem conferidos no player acima.