Da esquerda para a direita, Kevin, Patrícia, Thomas ‘Bart’ e Kent Whitaker | Foto: Kent Withaker/Arquivo pessoal

 

O pai de um homem que está há 11 anos no corredor da morte no Texas está pedindo às autoridades que não executem seu filho – o que está previsto para ocorrer no próximo dia 22. O incomum é que Kent Whitaker foi também vítima do crime pelo qual Thomas “Bart” Whitaker foi condenado.

Hoje com 38 anos, ele foi sentenciado em março de 2007 por ter encomendado a morte de seu pai, sua mãe, Patrícia, e seu irmão mais novo, Kevin. O objetivo era ficar com a herança familiar, de mais de US$ 1 milhão.

Kent foi o único a sobreviver ao ataque, ocorrido em dezembro de 2003. Hoje, defende que seu filho não seja executado, pois é o único membro de sua família que continua vivo. Além disso, argumenta nunca pediu que Thomas fosse condenado à morte

“Temos lutado por muitos anos para superar a dor de ter perdido Kevin e Patrícia. E agora vamos começar a reviver tudo outra vez”, disse em entrevista para a BBC.

Em meados de janeiro, os advogados de Thomas entraram com uma petição na Justiça para que a sentença seja modificada para prisão perpétua. Mas as autoridades, até agora, estão mantendo a condenação.

Kent Whitaker diz que suas convicções religiosas o fizeram perdoar o filho, ainda que o caminho não tenha sido simples.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.


No tópico: EUA