Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

(Fotos: Danaê Bubalo – Banda B)

Duas jovens morreram afogadas em uma pedreira no bairro Butiatuvinha, em Curitiba, na tarde deste sábado (1º). Elizane Cristina dos Santos, de 18 anos, e a irmã Érica Fernandes dos Santos, de 15, estavam acompanhadas dos pais no momento da ocorrência. A pedreira fica localizada entre a capital e Campo Magro, na região metropolitana.

afogamentodentro(Foto: Lucas Borkoski)

Segundo o tenente Wagner, do Corpo de Bombeiros (CB), uma delas teve dificuldades para nadar e começou a se afundar. “Nessa hora, a outra foi tentar salvá-la. Infelizmente, elas não conseguiram voltar para a margem e acabaram morrendo”, explicou ele em entrevista à Banda B.

As duas eram moradoras de Campo Magro e resolveram sair de casa para se banhar na pedreira, local que está desativado e não é aberto ao público. Os pais a levaram até lá e ficaram com elas, mas nada puderam fazer no momento da fatalidade. “A região é tão complicada que os bombeiros tiveram que andar dois quilômetros para chegar até a pedreira”, completou o tenente.

De acordo com ele, essa é a primeira vez que o CB atende a uma ocorrência nessa área. No local, a profundidade da água é de 20 a 50 metros. “Nós sempre recomendamos a não ir em lugares fechados, mas sim seguros, e sempre se cuidar. Se não sabe nadar, é melhor ficar em uma região onde a água vai até o joelho”, concluiu Wagner.

Os corpos das jovens foram recolhidos ao Instituto Médico Legal.