Reprodução

A doceira Margareth Aparecida Marcondes, de 47 anos, que é acusada de envenenar bombons que foram entregues a adolescentes em Curitiba em março de 2012, será ouvida na tarde desta sexta-feira (3), em Joinville, Santa Catarina. De acordo com o jornal A Notícia, ela também responde por tentar matar o ex-marido para encobrir o primeiro crime.

Margareth foi denunciada por quase matar o companheiro com golpes de rolo de macarrão na casa em que moravam, no município catarinense. Ele sofreu traumatismo craniano, fratura de face e hemorragia intracraniana, além de ter ficado com sequelas após a agressão.

O crime foi descoberto quando a polícia apurava a participação da doceira no caso em que ela foi contratada para organizar a festa de 15 anos de uma adolescente na capital paranaense. Margareth acabou gastando o dinheiro recebido com antecedência, cerca de R$ 7 mil. Na tentativa de adiar a festa, ela enviou amostras de doces envenenados para a jovem no Paraná.

Além da adolescente, outros três jovens comeram os bombons e foram parar no hospital. Em depoimento, após ser detida, Margareth contou que agrediu o companheiro para que ele não descobrisse sobre os envenenamentos.

O advogado Gilson Lisandro Schelbauer, que defende Margareth em Joinville, diz que a Justiça catarinense também autorizou que ela seja submetida a um exame de sanidade mental. Mas o exame ainda não foi feito.

As infomações são do Portal A Notícia de Joinville.