O diretor-superintendente do Hospital São Vicente, o médico Marcial Carlos Ribeiro, disse hoje na Câmara de Curitiba que o ex-prefeito Saul Raiz, baleado em tentativa de assalto na tarde do último sábado (16), quis procurar outro hospital para ser atendimento por vontade própria. “Ele esteve por 62 segundos no hospital. Os enfermeiros se prontificaram em acionar ambulância já que não somos especializados em pronto-socorro. Ele então se levantou e disse que iria a outro hospital”, defende o diretor.

O esclarecimento aconteceu na Câmara Municipal de Curitiba a convite do vereador Dirceu Moreira (PSL), para participar da Tribuna Livre, que ocorre após encerramento da Ordem do Dia da sessão.

Moreira apresentou em plenário, nota de esclarecimento do Hospital São Vicente sobre o atendimento a Raiz, que foi conduzido por um manobrista ao Pronto Socorro do Hospital Evangélico. O vereador disse que o estabelecimento lamenta o ocorrido e que não houve omissão, o que teria sido registrado por câmera de monitoramento.

De acordo com o líder do PSL, um médico chegou a prestar socorro a Raiz, mas o estabelecimento não estava preparado para recebê-lo, ao contrário do Evangélico. O ex-prefeito, então, teria preferido ser conduzido em seu próprio veículo. Dirceu afirmou que o manobrista que dirigiu o carro de Raiz até o outro hospital não chegou a entrar no São Vicente.

Ex-prefeito

O ex-prefeito Saul Raiz foi baleado com três tiros em uma tentativa de assalto no último sábado, na rua Visconde de Nacar. Ele procurou atendimento no São Vicente, mas acabou sendo atendido no Hospital Evangélico. Ele passa bem e deve receber alta nesta quinta-feira (21)