Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Fotos: Juliano Cunha – Banda B

Com direito a bolo de um ano, velas e “parabéns para você”, moradores e comerciantes protestaram na tarde desta sexta-feira (16) devido ao atraso na obra das trincheiras da Avenida das Américas, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. No ato de hoje cerca de 70 pessoas se reuniram para exigir uma solução para esta obra que vem trazendo prejuízo aos comerciantes.

De acordo com o organizador do ato, professor Ciro, o bolo foi um ato simbólico, já que a obra deveria ter sido entregue há pelo menos seis meses. “Nós merecemos respeito e não estamos tendo. Essa obra inviabilizou completamente a vida dos comerciantes. Nós pagamos IPTU, mas a obra não chega a conclusão nunca”, disse.

O serviço está no corredor Marechal Floriano Peixoto, obra do PAC da Copa, e foi suspensa devido ao atraso no repasse da Coordenação da Região Metropolitana (Comec), do Governo do Estado, às empresas Empo – Empresa Curitibana de Saneamento e Construção Civil e Mavillis Construções Limitadas – que é responsável pela obra. Duas trincheiras são construídas na região, uma no cruzamento com a Rua São Cristóvam e uma com a Joaquim Nabuco.

Segundo o professor Ciro, eles se sentem completamente abandonados, já que o local virou ponto de consumo de drogas e nada é feito. “Só hoje, sabendo do protesto, que algumas máquinas apareceram por aqui, isso é um absurdo”, concluiu.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de São José dos Pinhais, que informou que a obra ficará pronta até o dia 31. Quanto aos comerciantes, a Secretaria informou que chegou a analisar a possibilidade junto ao Governo do Estado de indenizar os comerciantes, no entanto, legalmente não existe a possibilidade de fazer essa indenização ou até mesmo uma isenção fiscal direcionada.

A Comec, por sua vez, informou que todas as obras do PAC da Copa estão execução, na forma e no cronograma acordados com o Ministério das Cidades.