Em decorrência da greve dos servidores, considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça do Estado, o Detran vai remanejar funcionários e serviços para as Ciretrans e, assim, garantir que os usuários sejam atendidos com mais rapidez e eficiência.A partir desta segunda-feira (15), o atendimento nos postos de serviços descentralizados do Departamento de Trânsito do Paraná estarão suspensos em Londrina, Maringá e na Vila Hauer, em Curitiba.

Equipes de servidores que não aderiram ao movimento e funcionários comissionados vão reforçar o atendimento nas cidades com maior demanda.

Na próxima semana, serão 45 pessoas para atendimento extra em Maringá, Londrina, Cascavel e Foz do Iguaçu.

Na Capital, o posto Central (Rua João Negrão, 246) e o posto Fazendinha (Rua da Cidadania Fazendinha) continuarão abertos.

A Ciretran do bairro Tarumã (Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940) já está com o atendimento normalizado e também recebe reforço.

A Ciretran de Londrina fica na Rua Suindará, 334 e a Ciretran de Maringá está na Rodovia Sincler Sambatti, km 01, s/nº.

Vale lembrar que os serviços do Detran Fácil, pela internet, são alternativas para quem precisa fazer segunda via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), segunda via do Certificado de Licenciamento e Veículo (CRLV), Permissão Internacional para Dirigir (PID) e emissão da CNH Definitiva.

Na última sexta-feira (12), o diretor-geral do Detran, Marcos Traad, criticou a manutenção da greve e pediu desculpas aos usuários prejudicados pelo movimento. “Esta decisão desrespeita a Justiça e, principalmente, os cidadãos paranaenses. O Governo do Paraná tem total tranquilidade e esta fazendo o seu papel. Agimos dentro da legalidade e do princípio de bem servir, que sempre nos orientou. Manter uma greve que já foi declarada ilegal é uma falta de consideração com a população”, disse.