O Departamento de Trânsito do Paraná retoma a partir desta quarta-feira (30) reuniões com representantes dos agentes externos que prestam serviços ao órgão. Em 2011 e 2012, o Detran recebeu 63 demandas de despachantes profissionais de clínicas médicas, centros de formação de condutores, revendedoras de veículos e empresas de vistoria. Deste total, 33 foram atendidas e 11 estão com o processo em andamento.

O objetivo é manter uma relação mais próxima com todos os setores envolvidos nos serviços de habilitação, veículos, infrações e educação para o trânsito. “São interlocutores que estão próximos ao usuário e que nos trazem informações importantes, apontam problemas e fazem sugestões para melhorias no atendimento ao cidadão”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

“Com essas conversas chegamos a mudanças importantes, como alterações de sistemas de informação, que deram mais rapidez e agilidade aos processos, e avanços nos exames médicos e psicológicos, que ganharam mais transparência. Respondemos a quase 70% das solicitações feitas pelos grupos, não atendendo apenas aquelas que tinham barreiras legais ou que a implantação mostrou-se inviável operacionalmente”, completou.

Para a presidente da Associação dos Centros de Formação de Condutores do Paraná, Olga Catarina Zanoni, a proximidade dos prestadores de serviços com os usuários permite identificar gargalos. “Enxergamos o problema do ponto de vista do aluno, enquanto o Detran tem visão muito ampla. A troca de informações é muito importante”, disse ela.

“Os encontros são um espaço que nunca foi aberto e mostra o quanto o Detran está sensível às necessidades e na busca por melhorias constantes nos serviços. Encontramos algumas soluções, mas ainda precisamos continuar com as discussões para chegar cada vez mais perto do ideal”, avalia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Condutores de Veículos Motonetas, Motocicletas e Similares de Curitiba e Região Metropolitana, Caca Pereira.

GRUPOS – Quase metade das demandas era voltada ao setor de veículos, principalmente solicitando mudanças de sistemas para melhoria nos serviços. Foram 33 sugestões feitas, 19 atendidas e cinco estão em andamento. Entre elas, a montagem do processo de primeiro emplacamento e comunicação de venda pelo próprio usuário, em casa, e a alteração de endereço pela internet.

Na área de habilitação, dos 10 pedidos apresentados, quatro já foram atendidos e dois estão em processo de implantação. Avanços paralelos, que não fazem parte da lista de demandas, também foram obtidos. É o caso da inversão da ordem das avaliações psicológicas, o reaproveitamento de exames médicos e psicológicos no prazo de validade, a retomadas das juntas psicológicas e a revisão do banco de questão dos exames teóricos.

INFRAÇÕES – Com relação às infrações, cerca de 60% dos pedidos foram atendidos ou estão em atendimento. A restituição de valores pagos em multas indevidas, por exemplo, foi agilizada. A abertura de arrecadação foi feita e novos bancos estão se credenciando para receber os valores de taxas e infrações. Mais municípios aderiram ao Sistema Nacional de Trânsito e a implantação do auto de infrações eletrônico está em andamento.

Na área de Educação para o Trânsito, foram 10 solicitações recebidas, sete atendidas e um em fase de implantação. O principal destaque foi a possibilidade dos cursos de reciclagem serem feitos também nos Centros de Formação de Condutores. Hoje, mais de 225 dos 841 CFCs do Paraná já oferecem as aulas.

PARTICIPANTES – Entre os sindicatos e instituições que fazem parte das reuniões estão: Sindicato dos Proprietários de Centros de Formação de Condutores, Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos, Associação de Clínicas Médicas Credenciadas, Federação Nacional dos Despachantes, Associação de Revendedores de Veículos Automotores no Estado do Paraná, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, Associação dos Fabricantes de Placas do Paraná, Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná, Força Livre MotorSport, Sindicato dos Trabalhadores em Autoescolas , Sindicatos das Seguradoras e Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná.