Da AEN

O Terminal Público de Fertilizantes (Tefer) do Porto de Paranaguá começou a operar nesta quinta-feira (11). Construído em 2008, ele foi inaugurado em 2009, mas nunca entrou em funcionamento por uma série de irregularidades. A atual gestão da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) atendeu todas as exigências da Receita Federal e agora o terminal recebe sua primeira carga, com 3.255 toneladas de fertilizante.

De acordo com o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino, a importação de fertilizante pelo Porto de Paranaguá, no primeiro semestre, representou perto de 50% da importação brasileira do produto. De janeiro a junho, os portos paranaenses importaram quase 5 milhões de toneladas do produto, 22% mais que o registrado no mesmo período do ano passado. No País, no primeiro semestre, foram importados pouco mais de 10 milhões de toneladas de fertilizantes, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

“Com o Terminal Público de Fertilizantes operando, o objetivo é que o fluxo de caminhões na área primária do porto seja reduzido, assim como as perdas do produto. As empresas tendem a melhorar a produtividade na descarga do produto e o Porto tende a aumentar ainda mais a participação nesse mercado”, afirma Dividino.

A situação do Tefer estava irregular desde 2009. Trabalho intenso da atual administração junto ao órgão ambiental e a Receita Federal foi realizado para liberar a operação. O próximo passo para melhorar a logística do recebimento do fertilizante pelo Porto de Paranaguá será o pátio de triagem para organizar o fluxo de caminhões do produto, dentro e fora da faixa portuária.

OPERAÇÃO – A empresa Harbor explica que o fertilizante operado nesta quinta-feira (11) é o TST, importado pela Fertipar. A operação, que teve início às 8h, é realizada com o uso de dois guindastes. Um dos equipamentos faz o procedimento normal, com os caminhões, e o outro descarrega nas esteiras.

Segundo a empresa, a principal diferença é a agilidade na operação. Enquanto para a descarga nos caminhões existe a espera do veículo, que tem que entrar no cais e passar pelos trâmites fiscais, pelas correias não existe essa demora. Pela esteira, o fertilizante é levado para o Tefer, onde aguarda a liberação da Receita para ser encaminhado, via caminhão, a armazéns locais ou direto para o Interior.

HISTÓRICO – O Tefer foi inaugurado em março de 2009. A obra custou R$ 9,5 milhões e foi paga com recursos próprios da Appa. O terminal público possui esteiras transportadoras ligando um silo pulmão, com capacidade de armazenar até 32 mil toneladas do produto, à faixa portuária. As esteiras tem capacidade de movimentar até mil toneladas por hora.