Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

CASSIANO

Cassiano diz estar pronto para novo desafio (Foto: Bruno Henrique – Banda B)

“A missão será fazer a população confiar novamente nesta especializada”. Desta forma, o delegado Cassiano Aufíero, que assumiu nos últimos dias a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), resumiu em entrevista à Banda B nesta terça-feira (20) como é comandar uma delegacia manchada por denúncias de corrupção policial, depois que delegados e investigadores foram denunciados por um esquema com donos de lojas de autopeças.

“Aconteceu uma renovação total de policial e os mais antigos não estão aqui. Foi uma mudança para tirar os que estavam presentes nas últimas gestões que foram conturbadas. O que eu quero é que novamente a população acredite no trabalho do policial civil e principalmente que isto se traduza em resultados positivos, diminuindo o número de furtos e roubos de veículos na capital”, afirmou Aufiero.

O delegado, com passagens por outras especializadas como a Delegacia de Estelionato, confirmou que este é o maior desafio de sua carreira. “Estou pronto para assumir esta responsabilidade, sabendo que serei cobrado”, relatou.

Denúncias

O esquema de corrupção dentro da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba (DFRV) gerava uma arrecadação mensal aos quatro delegados acusados de R$ 30 mil, chegando até R$ 50 mil em algumas ocasiões, de acordo informações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná (MPPR). As denúncias são contra três delegados que passaram pela DFRV – Anderson Franco, Marco Antonio de Goes e Gerson Machado -, além do ex-chefe da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público Luis Carlos de Oliveira.

Notícias relacionadas

Delegado acusado de comandar esquema de corrupção diz que não há provas contra ele

Imagens mostram investigador de Curitiba recebendo dinheiro de comerciante em investigação

Esquema de corrupção da DFRV rendia R$ 50 mil por mês para delegados, diz MPPR