Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Reclamar e pensar em desistir são pensamentos comuns para o ser humano frente a dificuldades que a vida impõe, mas um deficiente visual de Curitiba mostra que independentemente do que enfrentamos, sempre há um caminho a seguir. Jocélio Campos, de 44 anos e há vinte anos fabrica as vassouras que limpam a capital paranaense.

deficientevassouras2

Foto: Banda B

Morador do bairro Tatuquara, Jocélio Nasceu cego e já fez de tudo um pouco, além de enfrentar hoje o maior desafio de sua vida: o sustento de dois filhos adolescentes. “Eu já trabalhei na roça quando era pequeno, mas após vir para Curitiba eu já aprendi a mexer com vassouras no Instituto Paranaense de Cegos. Meu trabalho é todo artesanal, faço de 60 a 70 vassouras por dia, e tenho muito orgulho dele já que ajudo a manter a cidade limpa”, comentou.

Segundo Jocélio, o radinho é seu maior companheiro e a frequência da AM550 está sempre lá. “Escuto a Rádio Banda B o dia inteiro, o rádio é meu mais próximo amigo desde pequeno e hoje continua sendo meu fiel escudeiro”, brincou.

Com filhos de 14 e 17 anos, Jocélio tentar repassar os aprendizados do avô, tendo como principais pilares a honestidade e a verdade. “Quem mente não vai à lugar nenhum e a honestidade é metade do caminho para o sucesso. E outra, a luta é sempre importante, já que o que é muito fácil, tende a levar a pessoa para o buraco”, concluiu.