A defesa do acusado Luiz Fernando Ribas Carli Filho pretende conseguir no Superior Tribunal de Justiça a suspensão do seu julgamento pelo júri, marcado para o próximo dia 26 de março em Curitiba. O requerimento foi formulado nesta segunda-feira e encontra-se para despacho em mãos do Ministro Sebastião Alves dos Reis Júnior do STJ.

A decisão deverá sair nas próximas horas e caso o Ministro conceda a suspensão do julgamento, somente poderá ser remarcado após julgamento dos recursos em Brasília.

Entenda o caso

O Juiz de Direito da 2a. Vara do Júri de Curitiba, Dr. Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, designou data do julgamento do ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho para o dia 26/3/2013, com início às 9h30.

O acusado responde processo criminal por duplo homicídio doloso eventual por ter no dia 7 de maio de 2009, no volante de seu veículo, embriagado, em alta velocidade e com sua CNH suspensa, em via urbana de Curitiba, causado a morte de Gilmar Rafael Souza Yared (26) e Carlos Murilo de Souza (20). O caso tem ampla repercussão nacional.

O advogado criminalista Elias Mattar Assad, que funciona como assistente da acusação, declarou que “a defesa do acusado requenta tese desclassificatória de crime doloso eventual para culposo (mero acidente), procurando culpar exclusivamente a vítima, imaginando que assim vai retirar a competência do tribunal do júri para julgar Carli Filho. Ocorre que o STJ já firmou posição contrária ao que a defesa pede”.