SMCS
Hora custará R$ 5 e um depósito caução no valor da bicicleta terá de ser dado e na entrega estornado

Adeptos da ‘bike’ agora terão dois bicicletários na cidade de Curitiba para alugar as bicicletas e usá-las de forma integrada com os pontos de partida. O lançamento do projeto gerenciado pela Prefeitura e com gestão da iniciativa privada aconteceu na tarde desta quinta-feira (31) com a participação do prefeito Gustavo Fruet. A hora custará R$ 5, no entanto um depósito caução no valor da bicicleta –R$ 500 – terá de ser dado e na entrega estornado.

O lançamento foi realizado no bicicletário do Centro Cívico. A empresa Bicicletário.Net será a permissionária do serviço. Ela venceu a licitação de permissão de uso, em 2011, e ganhou o direito de administrar três locais – no São Lourenço, no Centro Cívico e ao lado do Velódromo no Jardim Botânico.

No total estão previstos seis bicicletários, cujos contratos são gerenciados pela Urbs. Os outros três (na Arthur Bernardes e nas ruas da cidadania do Carmo e do Pinheirinho) ainda não foram licitados. “É um projeto da maior importância. Queremos incentivar muito e tratar a bicicleta com a mesma importância dos outros modais de transporte”, disse o prefeito.

Como funciona

Para utilizar o serviço, o usuário pagará R$ 15 pelo cadastro, mais R$ 5 por hora de uso. É preciso também pagar um depósito caução de R$ 500, no cartão de crédito, equivalente ao valor da bicicleta. Ao devolvê-la, esta quantia é estornada, segundo explica um dos sócios do empreendimento, Rafael Milani.

“O conceito é de integração dos bicicletários. O usuário aluga a bicicleta e pode usar em toda a rede que, futuramente, será ampliada”, disse ele.

Inicialmente, 21 bicicletas poderão ser alugadas, no Centro Cívico e no Jardim Botânico. Futuramente, o serviço também estará disponível no Parque São Lourenço. O serviço funcionará diariamente, das 10h às 18 horas, incluindo sábados, domingos e feriados.

As bicicletas foram desenhadas especialmente para o projeto. Elas possuem um sistema de rastreamento por georreferenciamento, que previne o furto ou extravio. O prefeito Gustavo Fruet testou um dos equipamentos e aprovou. “A bicicleta é muito boa, leve e fácil de conduzir”, avaliou.