Da Redação com SMCS

(Foto: Valdecir Galor/SMCS)

Curitiba quer antecipar para janeiro de 2018 a data de migração do sinal analógico de TV para o digital. Nesta sexta-feira (3), um evento na sede da Associação de Empresas de Radiodifusão do Paraná (Aerp) marcou o início de uma campanha para que a cidade tenha adesão total ao sinal digital até o começo do ano que vem. O processo é feito pelo Seja Digital (EAD – Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização dos Canais de TV e RTV), mas conta com a parceria da Aerp, das emissoras de TV e da Prefeitura de Curitiba.

Kits para adaptação à TV digital serão distribuídos para as famílias mais vulneráveis, cadastradas nos programas sociais do governo federal. A campanha também terá suporte didático para esclarecer e tirar dúvidas da população. “A nossa maior preocupação é com as pessoas menos favorecidas, para que nenhuma delas seja prejudicada nesse processo. Muitas vezes, os moradores acham que migrar de sinal significa que eles terão um custo mensal com a TV fechada, mas não é isso. Basta pegar o kit, que tem um valor acessível, de aproximadamente R$ 100, e pronto, não nenhum outro tipo de pagamento”, explicou o diretor executivo da Rádio Banda B e diretor jurídico da Aerp, Michel Micheleto.

Segundo o secretário municipal de Comunicação, Marcelo Cattani, a prefeitura de Curitiba aceitou o desafio de ser exemplo para o Brasil ao antecipar a data. “Vamos trabalhar de forma integrada com todos os atores envolvidos para atingir esse objetivo”, afirmou.

O diretor institucional da Aerp, Luiz Roberto Antonik, explicou que, normalmente, as campanhas para migração do sinal têm início cerca de seis meses antes da data do desligamento. No caso de Curitiba, a preparação começou com um ano de antecedência. “Nós queremos usar esse exemplo para o resto do Brasil”, afirmou. Atualmente, 62% das residências em Curitiba têm sinal digital.

Migração

O processo de migração começou em abril de 2015, sendo Rio Verde (GO) a primeira cidade do Brasil com sinal de TV aberta totalmente digital e Brasília a primeira capital. A experiência adquirida em outras praças será fundamental para o desenvolvimento do trabalho em Curitiba, de acordo com Antônio Carlos Marteletto, diretor geral do Seja Digital. “É perceptível que o povo de Curitiba tem um anseio por inovação. O perfil da população associado à antecedência dos trabalhos me faz acreditar que até o fim do primeiro semestre estaremos bem avançados nessa questão”, completou. Até 2018, 1.300 municípios terão o sinal analógico desligado.

Saiba se sua casa está preparada

Nem toda antena consegue captar o sinal digital de televisão. A antena deve ser UHF e a recomendação da Seja Digital é que o modelo seja externo, instalado no telhado de casa. No caso do aparelho de TV, se for uma televisão de tubo será necessário instalar um conversor de sinal. Se o televisor for de tela fina e não tiver conversor embutido, também precisará de um conversor. Consulte o manual do fabricante para ter certeza se o televisor já pode receber o sinal digital.