Curitiba vai participar da campanha nacional do Fique Sabendo, que ocorre entre os dias 1º e 5 de abril em todo o Brasil, para testagem rápida para HIV/aids e sífilis. O secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda, e a vice-prefeita Mirian Gonçalves, fizeram o teste rápido nesta quinta-feira (21), durante o treinamento dos profissionais da Saúde que vão participar do evento.

Participaram do treinamento na sede do Centro de Orientação e Aconselhamento (COA), em Curitiba, cerca de 30 profissionais, entre enfermeiros e farmacêuticos, que trabalham na realização do exame e no aconselhamento pré e pós-teste.

Nos dias da campanha nacional, os testes rápidos serão realizados entre 10 e 16 horas no COA e nas unidades de saúde Bairro Novo, Bairro Alto, Vila Hauer, Cajuru, Nossa Senhora da Luz (CIC), Vila Guaíra e Santa Felicidade.

“O objetivo dessa iniciativa é promover o diagnóstico precoce da doença, condição para garantir um tratamento adequado e a qualidade de vida do portador”, disse Massuda. Segundo ele, é preciso ampliar o número de exames realizados em Curitiba.

De acordo com o diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Moacir Pires Ramos, anualmente são realizados mais de 50 mil exames, com cerca de 350 novos casos identificados todos os anos. “O problema é que aproximadamente 35% desses casos são identificados tardiamente e essas pessoas vêm a óbito num prazo de até 90 dias”, explicou.

Mirian Gonçalves lembrou que a administração pública consegue chegar a um grande número de pessoas, mas o apoio de organizações não governamentais, comunidade e associações é fundamental para ampliar o atendimento.

Com apenas uma gota de sangue colhida, o resultado do teste rápido sai em 30 minutos. A pessoa recebe aconselhamento antes e depois do exame, e em caso de resultado positivo, é encaminhada para atendimento especializado.

Em Curitiba, os testes rápidos durante a campanha nacional serão realizados no COA e em outras nove unidades de saúde. Após o dia 5 de abril, o teste rápido continuará sendo realizado no COA. Nas demais unidades de saúde, os testes tradicionais continuarão sendo realizados normalmente.