Redação com Agência Brasil

Curitiba e outras 13 cidades da região metropolitana estão entre as cidades prioritárias para receberem médicos por meio do programa “Mais Médicos para o Brasil”, anunciado durante a última semana pelo Governo Federal. A iniciativa prevê diminuir a carência de médicos nas regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS), de modo a reduzir as desigualdades regionais nesta área; fortalecer a prestação de serviços na atenção básica em saúde no país; e ampliar a inserção do médico em formação nas unidades de atendimento do SUS, desenvolvendo seu conhecimento sobre a realidade da saúde da população brasileira.

Além da capital, Almirante Tamandaré, Bocaiuva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Colombo, Contenda, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Grande, Lapa, Pinhais, Piraquara, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná estão listadas como prioritárias.

No interior, as cidades de Entre Rios, Foz do Iguaçu, Guaíra, Guarapuava, Iguaraçu, Itaperuçu, Mandaguari, Mandirituba, Marechal Cândido Rondon, Marialva, Nova Laranjeiras, Londrina, Paiçandu, Pato Bragado Planalto, Quintandinha, Rolândia, Santa Helena Santo Antônio do Sudoeste, São Miguel do Iguaçu e Sarandi estão na lista.

De acordo com o governo federal, a prioridade é contratar médicos formados no Brasil. Caso as vagas não sejam preenchidas pelos brasileiros, o governo contratará médicos estrangeiros ou brasileiros formados no exterior, sendo que os últimos terão preferência dentro deste grupo. A estimativa inicial do Ministério da Saúde é a abertura de cerca de 10 mil vagas, mas o número pode mudar, já que os municípios ainda vão se inscrever no programa.