Da AEN

Curitiba atingiu no mês de abril a marca de um milhão de motoristas habilitados, o que representa aumento de 23% em cinco anos. O crescimento no número de motoristas acompanha o aumento de 18% da frota, que chegou a 1.360.996 até março, conforme mostra levantamento feito pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran).

carros

Foto: AEN

Proporcionalmente, Curitiba tem 1,3 carros por condutor e já é considerada também a capital do país com maior número de carros por moradores (1,82) – ficando à frente de outras capitais como Florianópolis (2,14), Belo horizonte (2,22), São Paulo (2,34) e Goiânia (2,43).

Em todo o Paraná são 4,9 milhões de condutores registrados, de acordo com o Detran. Nos últimos cinco anos, a frota de veículos no Estado cresceu 33% e o número de condutores 26%.

Perfil

Os motoristas de Curitiba representam 20% do total de condutores do Estado, sendo 60% homens e 40% mulheres. Em relação à idade, a maioria dos motoristas curitibanos tem entre 25 e 34 anos. Já os condutores considerados jovens, na faixa etária de 18 a 24 anos, somam 9,5%.

Os motoristas com 32 anos são maioria em comparação as outras idades e representam 3% do total. O jornalista Rodrigo Félix Leal, que adquiriu recentemente um veículo, é um deles. “Aproveitei o momento. As taxas de crédito, as facilidades e o custo benefício ajudaram”, garante.

Entre as categorias da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), os curitibanos que possuem permissão para conduzir veículos na A, de moto, representam 0,6% do total de motoristas. Já os que podem dirigir na B, automóveis, somam 65%, e os habilitados na categoria AB (moto e carro) representam 18,66%.

Frota

Dos 1.360.996 veículos na Capital cadastrados junto ao Detran, 69% são carros, 9% são motos e 6% caminhonetes, que apresentaram alta de 1% no primeiro emplacamento entre janeiro e março deste ano em relação ao mesmo período de 2013.

Multas

As seis infrações de trânsito mais cometidas pelos curitibanos em 2013 foram: transitar com velocidade superior à máxima permitida em até 20%; estacionar em desacordo com a regulamentação; avançar sinal vermelho ou parada; multa por não indicação do condutor; deixar de efetuar registro de veículos no prazo de 30 dias; e executar conversão em local proibido. Só no ano passado foram emitidas 950 mil multas aos curitibanos.