A morte de um menino de um ano e nove meses, depois de se queimar com água quente dentro de casa, chocou os moradores do bairro Vargem Grande, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O caso aconteceu na última sexta-feira e a criança morreu nesta quarta-feira (6) no Hospital Evangélico, em Curitiba, ao não resistir às queimaduras. Segundo o delegado Fábio Amaro, da Delegacia de Pinhais, o balde foi deixado em um balcão da casa e a criança, por curiosidade, mexeu no objeto que caiu sobre ela.

“Era um menino saudável que estava em casa com a mãe e acabou derrubando o balde que estava em um balcão sobre seu corpo. A água tinha sido aquecida no fogão para uso doméstico. O caso é tratado como um homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Possivelmente houve uma negligência por parte da mãe”, informou Amaro.

Para o delegado, tudo leva a crer que o caso realmente foi uma fatalidade. “A família está transtornada com o que aconteceu, tanto que apenas o pai foi ouvido, já que a mãe não está em condições psicológicas de ser ouvida. Foi um descuido, mas de qualquer forma, para apurarmos o caso, entramos em contato com o Conselho Tutelar para saber se existem denúncias de negligência ou maus tratos por parte desta família”, falou o delegado.

A criança foi identificada como Julio César e o enterro já foi realizado no município da região metropolitana de Curitiba.