Por Elizangela Jubanski

correios-dentro-20092013

Eles caracterizaram um esqueleto dentro de um caixão. Foto: Bruno Henrique/Banda B

O número de quantos funcionários dos Correios aderiram à greve no estado do Paraná está sendo apresentado de formas discrepante neste terceiro dia de greve. Os Correios garante que apenas 10% dos funcionários não foram trabalhar. De acordo com a assessoria de comunicação, o sistema é eletrônico e 100% confiável, já que os trabalhadores batem ponto diário na empresa.

No entanto, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Paraná (Sintcom) diz que 70% da categoria, em todo o estado, está parada. Essa contabilização acontece, de acordo com a diretoria, por meio de contato com as Regionais dos Correios. Ainda, segundo o sindicato, a adesão está aumentando a cada dia. Do total de funcionários, 30% devem comparecer à empresa por ser considerado uma porcentagem essencial exigido por lei.

Na manhã de hoje (20), os funcionários que se concentraram em frente à sede da rua João Negrão levaram caixões para chamar a atenção da população. Segundo eles, a manutenção do plano de saúde é uma das reivindicações da categoria.

Pedidos

A categoria reivindica aumento real de 15%, novas contratações, manutenção e melhoria do seu atual plano de saúde, melhores condições de trabalho, redução da jornada dos atendentes comerciais das agências, entre outros. Mas, segundo o sindicato, até o momento a Empresa só apresentou uma proposta de reajuste salarial de 8% – apenas 0,87% acima da inflação – e nenhuma garantia com relação às outras pautas.

Segundo os Correios, a partir de agora não há mais negociações com a categoria, e o fim da greve depende de uma audiência no Tribunal Superior do Trabalho para o julgamento do dissídio.