Reprodução

Os velhos correios elegantes, que permitiam enviar mensagens anônimas de paixão em festas juninas, estão ficando para trás. Nos dias atuais, e com a ajuda da tecnologia e da rede social Facebook, os “Spotteds” começam a fazer sucesso nas universidades paranaenses. Em Curitiba, a ferramenta está presente em várias universidades, inclusive nas três maiores. Neste domingo (21), a página da PUC-PR contava 2650 seguidores, a da UFPR com 1084, e a da UTFPR 1223.

Os spotteds se tornaram comuns nos Estados Unidos e Europa e ultrapassaram as fronteiras brasileiras no Rio de Janeiro, a partir da Spotted-PUC Rio, criado em março e que já reúne mais de 11 mil seguidores.

A ideia é simples e descrita na maioria das páginas. A da PUC-PR, por exemplo, anuncia a troca de olhares da biblioteca da instituição: “Viu alguém interessante na biblioteca da PUC e não teve coragem de puxar assunto? Trocou olhares com alguém na “Ponte da amizade” mas não deu tempo de conversar? Mande para a gente o recado ou a situação que tudo entra na página com anonimato”, diz a descrição.

Na da UFPR, o assunto é puxado pelo Restaurante Universitário: “Conheceu alguém legal no RU, corredores ou festas da UFPR e se esqueceu de pegar seu Face? Viu alguém interessante em seu campus mas nunca teve coragem de puxar assunto? Mande seu recado ou história pra gente e tudo será publicado em total anonimato!”.

No interior do estado, a ferramenta também já virou febre. O Spotted da Universidade Estadual de Maringá foi criado no dia 11 de abril e possui mais de 6,4 mil seguidores. Para saber mais, clique aqui.

Muitos dos anúncios são rapidamente reconhecidos por colegas, que já fazem o favor de “marcar” o destinatário e, quem sabe, numa dessas a resposta não pode ser positiva. Não custa tentar.