No próximo domingo, no Couto Pereira, acontecerá mais um Atletiba pelo Campeonato Paranaense, o que nos leva, antes de tudo, a um balanço dos últimos jogos das duas equipes.

O time coxa-branca, na última partida, venceu ao Rio Branco por 7×0, perfazendo o maior placar da competição até agora, além de melhor campanha. Ainda assim não aceita o favoritismo – o que parece apontar para o receio do peso da responsabilidade.

Ora, não sei o porquê dessa falsa modéstia de assumir uma responsabilidade deliciosamente conquistada por meio de um trabalho sério, resultado de um somatório de esforços. Afinal, o treinador alviverde, Marquinhos Santos, vai escalar o que tem de melhor no grupo. Acredito, inclusive, que manterá o posicionamento no 3-5-2, com Patric atuando pela ala esquerda. Nessa posição, aliás, vem surpreendendo em relação ao que não produzira pelo lado direito. E, por falar em produção, o atacante Júlio César soube aproveitar a chance e sentou a pua no Rio Branco, deixando a marca dele ao fazer quatro gols. Acredito, no entanto, que, para o clássico, o comandante coxa vai escalar o Deivid que é o titular.

Na mão oposta, o Atlético vem de uma vitória expressiva contra o J.Malucelli, no Ecoestádio. É claro que esse resultado elevou o moral do time, pois indica, de certa forma, um poder de reação – o que é bastante significativo.

Nesse sentido, para garantir a continuidade do sucesso, o técnico Arthur Bernardes parece apostar no Sub-23, em relação ao provável time que iniciará a demanda. Possivelmente, o comandante rubro-negro vai iniciar com Harrison no meio de campo, ao lado do Ernani. Já, no ataque, Douglas Coutinho, que fez dois lindos gols contra o Jotinha, terá ao lado dele, Júnior Barros. Esse quarteto pode constituir o equilíbrio do Furacão, o que não parece pouco.

Como podem observar, caros internautas, querendo ou não, pelo histórico representativo dessa primeira fase do Campeonato, o Coritiba é o favorito.

Sendo assim, é preciso que o Verdão assuma essa condição de favorito, sem receio algum, pois, se vencer, está confirmado o valor uma campanha inicial, centrada num trabalho eficiente que soube aproveitar as oportunidades surgidas. Caso saia derrotado, nem tantas explicações terá que dar, afinal, está em questão um Atletiba em campo, onde, nesta circunstância, tudo pode acontecer. Sempre foi assim e sempre será. É isso.