A Copel assinou nesta segunda-feira (25), em Brasília, o contrato de concessão para construir e operar uma subestação e uma linha de transmissão no interior de São Paulo. Os empreendimentos compunham um lote arrematado pela Companhia no leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), promovido em dezembro do ano passado. O investimento será de cerca de R$ 57,8 milhões.

O prazo para conclusão das obras é de 22 meses. “Este é mais um empreendimento importante no plano de expansão da Copel, que deve nos trazer receita anual de R$ 5,8 milhões”, diz o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer.

O conjunto é composto pela subestação Paraguaçu Paulista II, que será construída no município de mesmo nome e vai operar na tensão de 230 kV, e por uma linha de transmissão com 37 quilômetros de extensão que irá conectá-la a outra subestação já existente em Assis.

O contrato de concessão foi firmado pelo diretor-geral da Aneel, Nelson Hübner, e pelos diretores da Copel, Jorge Andriguetto Jr (Engenharia) e Jaime de Oliveira Kuhn (Geração e Transmissão de Energia e de Telecomunicações).

IMPORTÂNCIA – O diretor Jorge Andriguetto Junior explicou que o novo empreendimento vai melhorar as condições de escoamento da energia gerada pelas usinas térmicas à biomassa, que existem na região. “Atenderemos à crescente demanda por eletricidade em Presidente Prudente, Assis e Salto Grande”, informou Andriguetto Junior.

Este é o terceiro empreendimento da Copel em São Paulo. A empresa já trabalha na instalação da subestação Cerquillho, que teve as obras iniciadas este ano, e na linha de transmissão Araraquara II, Taubaté, em fase de licenciamento ambiental. Ao todo, a Copel estará presente em 31 municípios paulistas.