Da Redação

forca sindical

Manifestação aconteceu no Centro de Curitiba (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

Entidades de trabalhadores- CUT, CTB, CSP, CGTB, Força Sindical, Intersindical, NCST e UGT , realizam na manhã desta terça-feira (16), no Centro de Curitiba, uma manifestação contra o que chamam de golpe nos direitos dos trabalhadores brasileiros. Em Curitiba, a concentração começou às 10 horas na Praça Santos Andrade (UFPR).

Segundo as entidades, o projeto de Michel Temer (PMDB) é precarizar o trabalho, reduzir investimentos públicos em áreas essenciais, privatizar e fazer caixa para pagar até R$ 700 bilhões aos bancos em juros/ano.

“A mobilização aqui é do dia nacional de luta chamado pelas centrais sindicais. Estamos fazendo também o lançamento das campanhas salariais do segundo semestre, com bancários, petroleiros e trabalhadores dos correios. Queremos defender as empresas públicas. Além disso, é uma manifestação contra o golpe em curso, que atinge os trabalhadores”, disse à Banda B Marcio Keiller, secretário de comunicação da CUT.

Também presente, o presidente da Força Sindical, Sérgio Butka, afirmou que a intenção é repudiar o que está sendo feito em Brasília. “Querem precarizar o direito trabalhista do Brasil. Quem mais sofre são os trabalhadores nas montadoras, porque arrebentaram tudo no país. Precisamos recuperar estes postos de trabalho perdidos nos últimos anos”, afirmou.

Durante o evento, os organizadores falavam em um aquecimento para a greve geral da classe trabalhadora contra o que chamam de golpe, fazendo referência ao impeachment de Dilma Roussef, que deverá ser votado no fim deste mês.