Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Servidores carregando faixas e cartazes, no Caximba. Foto: Marcelo Araújo

Servidores municipais de Curitiba iniciaram as atividades mais tarde nesta sexta-feira (31) em diversos centros de atendimento da prefeitura. O principal atraso aconteceu nos Centros Municipais de Ensino Infantil (CMEIs), onde as aulas iniciaram apenas por volta das 8 horas. O horário normal de abertura é às 7 horas e pais tiveram que espera do lado de fora. A paralisação pontual é protesto contra o ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca aos servidores municipais.

Servidoras do CMEI Rosy Bially. Foto: Sílvia Fernanda Domingos

No CMEI Bairro Novo B, no Sítio Cercado, servidoras fizeram questão de aderir ao movimento. “Todos os CMEIs estão fazendo os 50 minutos. Está todo mundo aqui na frente, protestando, buzinando, vamos esperar esse tempo e vamos receber as crianças 7h50”, afirmou a funcionária à Banda B.

Na mesma região, o CMEI Rosy Bially também recebeu as crianças mais tarde do que o habitual. Servidores do CMEI Caximba aderiram à paralisação de 50 minutos e usaram faixas e cartazes para demonstrar insatisfação. “Mais uma vez os magisteriados pedindo seus direitos, que esse prefeito – que não chamo de nosso, pois não votei nele – se nega a dar. Isso que dizem que a educação é prioridade.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sismuc), a paralisação deve afetar também os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), Unidades de Saúde e outros centros.

Ajuste

O projeto de ajuste encaminhado para a Câmara Municipal quer reformular vários planos para manter o equilíbrio das contas da administração, segundo o prefeito Rafael Greca. Estão previstas mudanças na lei de Responsabilidade Fiscal, na Meta Fiscal, no ITBI, no cartão transporte, entre outros.

Ainda nesta sexta-feira (31), o Sismuc irá realizar uma assembleia com a categoria para definir novos passos da mobilização contra o ajuste fiscal.

Cmeis parados

A Secretaria Municipal da Educação informou que na manhã desta sexta-feira(31), 126 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIS), dos 206, participaram da mobilização de 50 minutos proposta pelo Sismuc. No total 2.035 professores de educação infantil aderiram ao movimento.