O colégio estadual Yvone Pimentel, localizado no bairro Novo Mundo, em Curitiba, será reconstruído. Para isso, o Governo do Estado vai investir R$ 5 milhões na obra, que é aguardada pela comunidade escolar há mais de sete anos. O contrato para a reforma foi assinado nesta quarta-feira (08) pelo governador Beto Richa.

“Todo o nosso esforço é no sentido de garantir condições melhores para que os alunos possam ter uma educação de qualidade. Um bom ambiente influencia muito no desenvolvimento escolar. Por isso, investimos fortemente na reforma das escolas da rede estadual”, afirmou o governador em solenidade no Palácio Iguaçu, onde recebeu alunos e professores do Yvone Pimentel.

“Buscamos há anos esta reforma. O governador realiza hoje um sonho de professores, pais e alunos, com um investimento que será ímpar para o futuro dos alunos”, disse a diretora do colégio, Adriana Kampa. As obras na escola começam nesta semana e vão melhorar a qualidade de ensino, além de oferecer mais conforto também para professores e funcionários.

A nova escola terá 19 salas de aula com capacidade para atender mais de 2 mil alunos. O projeto da reconstrução foi discutido diretamente com a comunidade escolar, que apontou as principais demandas do prédio e dos alunos. “Todos participaram desde o começo das discussões. Isto é democracia e favorece um projeto que atenda realmente às necessidades deles”, ressaltou o secretário de Estado da Educação e vice-governador, Flávio Arns. Também será construído na unidade o Centro de Atendimento Especializado na Área de Surdez (Caes).

Isabel Ventura, 17 anos, estuda há quase 10 anos no Yvone Pimental e lembra que a escola sempre foi boa. “Sempre teve uma estrutura boa, mas de uns anos pra cá foi deteriorando por falta de reformas. Nunca houve uma reforma geral como esta”, salientou. A aluna e suas amigas, membros do grêmio estudantil da escola, participaram das reuniões opinando no projeto do novo colégio.

REFORMAS – Além do Colégio Yvone Pimentel, Beto Richa autorizou a ampliação do Colégio Agrícola Adroaldo Augusto Colombo, em Palotina, na região Oeste, e a reforma geral do Colégio Barão do Rio Branco, no município de Jesuítas. Ao todo foram liberados R$ 8,5 milhões para obras de reforma e ampliação.

O colégio agrícola Adroaldo Augusto Colombo ganhará três novos laboratórios para os cursos técnicos de agroindústria de leite, carne e vegetal, além de um alojamento masculino com capacidade para atender 80 estudantes. A ampliação vai permitir o atendimento de 150 alunos – hoje são 70. O colégio também terá reformas na cozinha, refeitório e banheiros, totalizando um investimento de R$ 3 milhões.

Já o colégio Barão do Rio Branco passará por reforma geral. Serão trocadas as redes elétrica e hidráulica, pisos, janelas e portas. A escola vai receber também pintura nova, rampa de acessibilidade e pista tátil para alunos cegos. O investimento é de R$ 600 mil. “Teremos um ambiente escolar mais propício para os alunos”, ressaltou o diretor do colégio, Sérgio Zanferrari.

“Estes três colégios são exemplos do que está acontecendo em todo o Paraná”, destacou o governador, lembrando que há cerca de 2 mil obras em andamento nas escolas, colégios e centros de ensino da rede estadual. Neste ano, o Estado investirá R$ 500 milhões em construções, reformas, ampliações de escolas e implantações de quadras poliesportivas.