Da Redação

comissario

Foto: Reprodução

Sobrevivente da tragédia com o avião da Chapecoense, Erwin Tumiri falou sobre o acidente com o avião da Chapecoense, ocorrido na madrugada desta terça-feira (29) em Medellín, na Colômbia. Em entrevista à Rádio Caracol, ele afirmou que sobreviveu porque seguiu os protocolos de segurança e lamentou o desespero dos demais passageiros.

“Sobrevivi porque segui os protocolos. Diante daquela situação, muitos se levantaram das cadeiras e começaram a gritar, mas eu coloquei as malas entre minhas pernas para formar a posição fetal que é o que se recomenda em acidentes”, disse.

Além de Tumiri, sobreviveram a queda outro integrante da tripulação, Ximena Suárez, o jornalista Rafael Henzel, e três jogadores da Chape: Alan Ruschel, Follmann e Neto.

A polícia de Antioquia, departamento onde caiu o voo, deu por encerradas as buscas no fim da tarde e disse ter retirado os corpos de 71 pessoas. Apenas seis sobreviveram ao acidente. Inicialmente, a própria polícia local havia anunciado que haviam 76 mortos.