A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), em conjunto com o Sindicato dos Taxistas do Estado do Paraná, Sindicato das Empresas Promotoras de Eventos (Sindieventos) e Confederação Nacional do Turismo (CNTur), iniciaram nesta terça-feira (19) uma campanha para pedir o aumento do número de táxis em Curitiba. Denominada “Eu Quero Táxi”, a campanha tem como objetivo, segundo a Abrabar, alertar o poder público de que quando o se é criada uma lei, como o da Lei Seca, ele deve dar a oportunidade das pessoas se locomoverem na cidade.

“Esse rigor está deixando quem ingerem bebidas alcoólicas a mercê das blitz, mas quem busca alternativas não encontra táxis suficientes. O movimento em casas noturnas tiveram redução de 30% desde o início da Lei Seca. Mas a falta de táxis vale também para hospitais, igrejas e qualquer pessoa que busque o serviço”, disse o presidente da Abrabar, Fabio Aguayo.

Segundo ele, o estágio da falta de táxi pôde ser constatado no Country Festival, já que alguns taxistas ficam parados em pontos ou só quer fazer o Centro. “Nós vamos ter uma Copa do Mundo e vamos ficar a mercê dessas pessoas?”, questionou.

Reivindicação

Segundo a Abrabar, a campanha reivindica duas mil novas placas de táxi ate 2014 e a liberação da linha de ônibus Interbares. Segundo Aguayo, com as medidas o transito será melhorado. “Talvez possamos ainda popularizar serviços ate então inacessíveis para uma parcela da população e consequentemente ajudaremos o meio ambiente com menos poluição e principalmente quem sabe ajudar reduzir mais ainda os acidentes”, concluiu Aguayo.