Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

Comerciante no bairro Cajuru, em Curitiba, Alci Lourenço da Silva, de 48 anos, foi condenado a oito anos de prisão pela morte do pedreiro Edsomar Ferreira Damasceno, na época com 31, em agosto de 2011. Ele foi condenado nesta terça-feira (23) pelo Tribunal do Juri e, desde então, está preso na carceragem da DHPP.

comerciante

Crime aconteceu em agosto de 2011 (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Na época do crime, que também aconteceu no Cajuru Alci declarou legítima defesa. Tudo começou quando os dois discutiram por uma dívida que o pedreiro tinha no bar do autor do crime.

Em depoimento, Alci disse que o pedreiro, com quem já havia brigado antes, entrou em seu estabelecimento alcoolizado, quebrou um vidro e agrediu a sua esposa. Para defendê-la, o comerciante afirmou que pegou uma arma, supostamente esquecida por um cliente, e disparou contra Damasceno. Porém, já na época do crime, pela arma ter sumido e os tiros feitos pelas costas, a hipótese de legítima defesa parecia distante.

O delegado Rogério Martins de Castro, da DHPP, falou sobre a prisão de Alci. “Em agosto de 2011 ele matou a tiros o Damasceno e o processo teve seu trâmite normal, até quando ele foi condenado ontem pelo Tribunal do Juri”, explicou.

Alci aguardou a chegada do julgamento em liberdade, mas agora permanecerá preso para cumprir a pena determinada.