Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

Assembleia dos professores aconteceu no último sábado. (Foto: Sinpes)

Com os salários atrasados, os professores da Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (Facel) de Curitiba decidiram entrar em greve nesta semana. Segundo eles, as negociações com a classe patronal não tiveram avanços, o que levou os funcionários a optarem pela paralisação.

“Nós tentamos resolver o problema várias vezes, chamamos a Facel para uma mesa redonda, começamos o diálogo… Mas a nossa paciência tem limite. Os salários estão atrasados desde o ano passado, e foram transferidos apenas parcialmente em 2017. Isso sem falar dos pagamentos de 2015, que também não estão completamente quitados”, disse Valdyr Perrini, vice-presidente do Sindicato dos Professores de Ensino Superior (Sinpes), em entrevista à Banda B nesta quarta-feira (14).

De acordo com ele, diante desse cenário, a única alternativa foi cruzar os braços por tempo indeterminado. “Eles haviam dito que negociariam os valores atrasados desde 2015, mas manteriam o pagamento de 2017 em dia. Só que nem isso eles estão fazendo”, completou Perrini.

Uma nova assembleia dos professores está marcada para o dia 21 de junho. Procurada, a Facel informou que entrou em contato com o sindicato para retomar as negociações e evitar qualquer prejuízo para os alunos.