Da Redação

(Foto: Divulgação)

Com o tempo de chuva e a frota mínima no transporte coletivo, que segue em greve, os curitibanos devem se preparar para um trânsito complicado no horário de saída do trabalho nesta segunda-feira (20). Por volta das 16h30, segundo a Urbanização S/A (Urbs), cerca de 40% dos ônibus circulavam pela cidade – esse número era de 31% às 6h30, ainda de acordo com a prefeitura.

Por outro lado, sobre esses dados, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores da Grande Curitiba (Sindimoc) afirmou em nota que os “processos de monitoramento da Urbs não são abertos à sociedade e carecem de transparência”.

O Sindimoc defende que a paralisação que ocorre na capital atinge também outros 14 municípios da região metropolitana (RMC), sobre os quais a Urbs não tem responsabilidade – já que ela gere dez das 29 empresas do transporte coletivo. Ao todo, são 7,5 mil motoristas e cobradores em greve em Curitiba e outros 5,5 mil em Almirante Tamandaré, Quitandinha, Campo Magro, Itaperuçu, Rio Branco do Sul, Campo Largo, Araucária, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Campina Grande do Sul, Pinhais e Piraquara.

Na nota enviada à imprensa, o sindicato também declarou que “está cumprindo rigorosamente as frotas mínimas de 50% e 40% estabelecidas por decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PR)”. A categoria está em greve desde a última quarta-feira (15). Uma nova reunião com a classe patronal está marcada para amanhã (21) para seguir com as negociações sobre a data-base dos funcionários.

Notícia relacionada