Da Redação com AEN

O governo do Paraná decretou na tarde desta terça-feira (13) estado de calamidade pública para o município de Ipiranga, nos Campos Gerais. A medida foi adotada para agilizar as liberações de recursos para atendimentos emergenciais da cidade. Ipiranga foi atingida por um forte temporal que trouxe danos a todas as regiões da cidade e afetou 7.148 pessoas.

Governador em exercício, Ademar Traiano, vistoria os estragos causados pela chuva no município de Ipiranga, acompanhado do prefeito Roger Selski, e dos deputados estaduais Hussein Bakri e Plauto Miró. Ipiranga, 11/10/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr

Foto: AEN

Com o decretação de estado de calamidade pública, a contratação de serviços pode ocorrer sem a necessidade de abertura de licitações, o que facilita a realização das obras de recuperação e outras medidas necessárias para atender a população atingida pelas chuvas do último final de semana. “Essa é uma importante etapa para que o município consiga acessar linhas de crédito e direcionar recursos para áreas que o prefeito definir como prioritária. O Estado continua em alerta para ajudar no que for preciso”, disse o governador em exercício, Ademar Traiano.

Pelo menos 50 prédios públicos, incluindo três escolas, o hospital municipal e diversas unidades de saúde, além de 1.780 casas, foram danificados. A estimativa é que os prejuízos cheguem a R$ 32 milhões – valor superior a todo orçamento municipal previsto para 2016, de R$ 30 milhões.

Segundo informações da Prefeitura, o hospital municipal teve que ser interditado na sexta-feira. O telhado do local foi inteiramente destruído, alagando enfermarias, centro cirúrgico e outros setores. As unidades de saúde da cidade também foram atingidas e suspenderam o atendimento. “Estamos dando todo o suporte para a cidade”, disse Traiano.

Acompanhamento

As equipes da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil estão acompanhando as comunidades de Ipiranga desde o início dos temporais. Já foram distribuídos lonas para cobrir as casas destelhadas e mantimentos para as famílias afetadas. A chuva de granizo também afetou o abastecimento de água e luz na cidade. Equipes da Sanepar e da Copel atuam para restabelecer a energia e o abastecimento de água em algumas comunidades.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, 19 municípios foram atingidos por tempestades, vendavais e chuvas de granizo desde a quinta-feira. Os temporais afetaram 11.504 pessoas e danificaram 2.828 residências em diversas regiões do Paraná.