A Coca-Cola anunciou na semana passada o fim de campanhas direcionadas a crianças menores de 12 anos e o início de incentivos a programas que encorajem atividades físicas, como medidas de combate à obesidade.

A companhia não informou, contudo, em que países a publicidade é direcionada às crianças.

Segundo o comunicado, a empresa se compromete a não fazer publicidade nos meios de comunicação cujo público seja formado por mais de 35% de crianças com menos de 12 anos de idade. As informações são da Folha de S. Paulo.

A nova política será aplicada na televisão, no rádio e na mídia impressa, e, quando os dados estiverem disponíveis, na internet e nos telefones celulares. A empresa também se dispõe a participar de auditorias realizadas por entidades externas que monitorem a sua publicidade.

O Instituo Alana, ONG de defesa dos direitos das crianças, em nota, parabenizou o compromisso adotado pela Coca-Cola, que “acontece em um momento de ampla reflexão sobre a responsabilidade empresarial em questões de impacto social.”