Redação com DC

(Fotos: Reprodução e Defesa Civil de Santa Catarina)

Um ciclone subtropical causou destruição na Grande Florianópolis, em Santa Catarina, na madrugada deste domingo (4). As fortes chuvas e ventos de até 118 km/h afetaram 759 pessoas diretamente, segundo a Defesa Civil. Ao todo, 102 estão desalojadas no Estado e 260 mil domicílios chegaram a ser afetadas pela falta de luz. No último boletim, das 16h, 115 mil residências estavam sem energia.

A Defesa Civil informou, ainda, que 150 residências foram afetadas por deslizamentos e quedas de árvore. Pelo menos 30 casas sofreram destelhamento, e diversas vias na Capital, especialmente no Sul da Ilha, estão obstruídas por árvores, postes e fiação. 

Desmoronamento

Parte da Rua Henrique Hobold cedeu em São Ludgero, no Sul catarinense, durante uma forte chuva que ocorreu na região. O desmoronamento foi na manhã deste domingo (4), segundo a Defesa Civil municipal. Famílias que moram em casas próximas tiveram que ser retiradas.

A Defesa Civil informou que “pouco antes das 7h, o rio [Braço do Norte] começou a cavar a margem. Às 7h40 teve o desmoronamento”. A rua que cedeu fica no bairro Beira-rio. Não houve feridos.

Emergência

A prefeitura de Florianópolis decretou Situação de Emergência na cidade após os estragos provocados pelo ciclone subtropical. O decreto deve acelerar a atuação dos órgãos municipais em atendimento aos atingidos pelo fenômeno.

A Prefeitura da cidade informou que a grande preocupação é orientar e alertar a população de que a cidade ainda pode receber nas próximas horas ventos de até 60 km/h. A orientação é para que ninguém suba em telhados ou tente cortar árvores sem acionar a Defesa civil ou Bombeiros.