A alta representante da União Europeia para Política Externa, Federica Mogherini, criticou neste domingo o presidente dos EUA, Donald Trump, dizendo que em vez de construir muros, o continente vai “celebrar” cada muro que for derrubado e “cada ponte que for construída”. “Todos os homens são antes de mais nada seres humanos, com seus direitos inalienáveis”, disse Mogherini, referindo-se à decisão de Trump de proibir a entrada de refugiados nos EUA.

Em postagem em um blog, ela disse que “todos merecem respeito, independentemente de credo, gênero e nacionalidade”. E acrescentou: “é estranho que tenhamos de reafirmar isso apenas alguns dias depois do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto”.

Os ministros de Relações Exteriores de Alemanha e Holanda criticaram a proibição imposta pelos EUA, lembrando que apoiam a guerra contra o terrorismo mas que ela só pode ser vencida com planejamento claro e uma estrutura sólida de valores. A declaração conjunta de Sigmar Gabriel e seu colega holandês, Bert Koenders, foi emitida pelo ministério de Relações Exteriores da Alemanha.