A chanceler alemã Angela Merkel disse neste domingo que a proibição de entrada aos EUA de alguns refugiados e cidadãos de alguns países de maioria muçulmana é injustificada.

“A chanceler lamenta a proibição de entrada pelo governo dos EUA contra refugiados e cidadãos de certos países”, disse o porta-voz de Merkel em comunicado. “Ela está convencida de que a batalha necessária e decisiva contra o terrorismo não justifica uma suspeita geral contra pessoas de certa origem ou uma certa religião”.

Merkel conversou com o presidente dos EUA, Donald Trump, por telefone, no sábado, sobre a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), o conflito na Ucrânia e outras questões. O porta-voz disse que Merkel também disse a Trump que a Convenção das Nações Unidas para os Refugiados, da qual os Estados Unidos são signatários, exige que a comunidade internacional capture refugiados de guerra por motivos humanitários.

“A chanceler explicou esta política ao presidente dos EUA na conversa de ontem”, disse o porta-voz de Merkel. “O governo alemão vai agora examinar que consequências a medida do governo dos EUA terá para os cidadãos alemães com dupla cidadania e irá representar os seus interesses, se necessário, ante nossos parceiros americanos.” Fonte: Dow Jones Newswires.