Redação com SMCS

Aproximadamente 300 pessoas da Prefeitura Municipal de Curitiba e da Defesa Civil estiveram  nas ruas da cidade na noite desta quinta-feira (03) trabalhando para atender às solicitações e minimizar os estragos provocados pelo temporal que atingiu diversos bairros nesta tarde. São equipes da defesa civil, gestão de risco, trânsito, saúde, meio ambiente com remoção de árvores e resíduos, comunicação e administrações regionais.

Até as 20h30 não havia registro de desabrigados e já haviam sido distribuídos cerca de 4 mil metros quadrados de lona. Em caso de necessidade, a população deve utilizar os fones 156 e 199 para solicitar ajuda. O temporal teve início por volta das 16 horas. Chuvas com fortes ventos de 64,4 Km/h ocasionaram quedas de árvores e galhos, destelhamentos, quedas de postes de energia, quedas de fiação elétrica em via pública. Em meia hora, a chuva acumulou 16,4 mm. Os bairros mais afetados foram Santa Felicidade, Butiatuvinha, Pilarzinho, Cristo Rei, Centro, Centro Cívico, Cajuru, Solitude, Barigui, Alto da Rua XV, Vista Alegre, Alto da Glória, Mercês, Uberaba, Rebouças, Jardim Botânico, São Francisco, Bigorrilho, São João.

Estragos

Na Rodoviária, houve destelhamento parcial no bloco ferroviário e também da sede da Urbs, atingindo inclusive a Central de Controle Operacional (CCO). Três pessoas ficaram levemente feridas e foram atendidas por socorristas da Defesa Civil e depois pelo Siate. O teto que caiu atingiu dois carros, um deles da Secretaria Municipal de Trânsito. Um balanço parcial mostra que dez escolas e creches municipais sofreram algum tipo de dano durante a tempestade – destelhamento, quebra de vidros, queda de muros e alagamentos: CMEIs Bracatinga, Centro Civico, Solitude, Mercurio e Portão, as escolas municipais Maria de Lourdes (Jardim Acrópole), Professor Brandão, Anna Hella e Herley Mehl e o Centro de Educação Infantil Issa Nacle (Uberaba). No trânsito, pelo menos 250 semáforos estão em alerta e várias ruas têm problemas. Segundo a Urbs, houve atraso em 150 linhas de ônibus. Foram registradas quedas de galhos e árvores nas avenidas João Gualberto, Marechal Floriano e Cândido Hartmann e nas ruas Teffé, Roberto Barroso, Lysimaco Ferreira da Costa, Mateus Leme, e também nas ruas Iedo de Faria Pinto e José Giospre Sobrinho, no Cajuru. Na Avenida Toaldo Tulio, em Santa Felicidade, uma árvore caída obstrui a via e outra caiu em cima de dois carros. Na noite desta quinta-feira (03), 110 agentes de trânsito estão nas ruas da cidade orientando os motoristas. Na Avenida Manoel Ribas há fios de energia elétrica caídos na via, no trecho histórico, entre o Restaurante Madalosso e a rotatória da Via Vêneto. Também há muitas árvores caídas no Parque Barigui e o Jardim Botânico ficou alagado. As seguintes Unidades de Saúde sofreram com pequenos alagamentos, vidros quebrados, ou falta de luz: Bacacheri, Vila Leonice, Uberaba, Bom Pastor, Pinheiro, Santa Felicidade e Centro de Especialidades. Elas devem abrir normalmente nesta sexta (04). O prédio da Rua Atílio Bório onde funciona um Serviço de Urgência e Emergência de Saúde foi parcialmente alagado.

ORIENTAÇÕES À POPULAÇÃO DURANTE TEMPESTADES E VENDAVAIS:

1 – Quando estiver em ruas e avenidas, evitar passar sob cabos elétricos, outdoors, andaimes, escadas e estruturas que não transmitem segurança. Não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e a placas de propaganda, pois estas são vulneráveis a ventos fortes;

2 – Não se abrigar debaixo de árvores ou em frágeis coberturas metálicas;

3 – Evitar estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica;

4 – Não tocar em equipamentos que estejam ligados a rede elétrica;

5 – Após vendavais, ajudar na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias.