Juliano Cunha/Banda B
Até as 9h20 de hoje nenhum familiar reclamou os corpos no Instituto Médico Legal de Curitiba

Três jovens morreram carbonizados na madrugada deste sábado (19) na Avenida das Torres, na altura do bairro Jardim das Américas, em Curitiba. Eles colidiram contra uma viatura da Polícia Militar (PM) do 20º Batalhão que estava em perseguição a um veículo suspeito. Os policiais tiveram ferimentos e foram encaminhados ao Hospital Cajuru. Os corpos dos jovens ainda estão sem identificação e há hipótese de serem de Santa Catarina. A reportagem da Banda B apurou que até as 9h20 de hoje nenhum familiar reclamou os corpos no Instituto Médico Legal de Curitiba.

Por volta das 3h30, o ocupantes do Celta, com placas ASH-4636, fizeram uma conversão sinalizada na rua Alcides Alco Verde quando foram colhido lateralmente pela viatura da PM que seguia sentido centro de Curitiba em um acompanhamento tático a um Prisma. Os dois veículos pegaram fogo. Motoristas pararam para ajudar no resgate, mas durante a retirada dos policiais da viatura o Celta explodiu.

No local do acidente há peças de roupas espalhadas pelo chão, possivelmente das vítimas na tentativa de se livrar do fogo. Informações preliminares indicam que os ocupantes do Celta eram duas mulheres e um rapaz. Somente exames complementares farão a identificação oficial dos corpos. Um policial recebeu alta médica ainda pela manhã e o outro seguia em observação.

Às 11 horas a Polícia Militar convocou a impresa para uma coletiva no Quartel Central da PM para falar sobre o caso. A tenente Anahi, em entrevista à Banda B, disse que no momento da colisão todos ficaram presos às ferragens, apenas um policial conseguiu sair e logo cair ao lado da viatura. “Assim que houve a colisão um dos policiais conseguiu sair, mas logo caiu. O outro estava desacordado e foi retirado por populares. Testemunhas relataram que os jovens pediram socorro, mas logo veio a primeira explosão e, por isso, na tentativa de salvar as outras pessoas, foram socorrer os policiais”, explicou a tenente.

As proviências sendo tomados desde o início do incidente, segundo a Polícia Militar. A perseguição ao veículo Prisma foi confirmado pela tenente.