Por Luiz Henrique de Oliveira e Geovane Barreiro

(Fotos: Jaqueline Machado)

Cansados de promessas e nenhuma solução, os moradores em Lagoinha, na cidade de Mandirituba, região metropolitana de Curitiba, instalaram por conta própria três lombadas na Estrada Municipal Generoso Ronaldo da Rocha. Foram feitas até sinalizações, mas na manhã desta quarta-feira (12) a população acordou sem os dispositivos de segurança, que foram retirados pela Prefeitura de Mandirituba, sob a alegação de que elas estavam irregulares.

Revoltados, os moradores queimaram pneus e bloquearam a estrada desde o início da manhã de hoje. Eles só prometem liberar se a prefeitura instalar novamente as lombadas. “Foi feito na Câmara uma votação e nós colocamos a lombada porque a prefeitura estava demorando. Nós instalamos há quatro meses, porque aqui tem madeireiras e passam muitos caminhões, que vem rápido demais e as casas tremem ficam cheias de pó”, reclamou Miguel Machado, organizador da manifestação.

Segundo Machado, o prefeito da cidade, Onildo Gelatti, fez isso por interesse próprio. “A madeireira estava sendo prejudicada e o prefeito ontem veio com as máquinas e apoio da polícia acabar com as lombadas. Tiraram as placas e tudo que nós fizemos com o nosso dinheiro. É um absurdo o que essa prefeitura fez. Só vamos liberar a estrada com as lombadas aqui de novo”, garantiu.

Outro lado

A Banda B buscou contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Mandirituba, mas ninguém atendeu as ligações. Em seguida, o contato foi feito diretamente com o gabinete do prefeito. Segundo uma representante da Prefeitura, as lombadas eram irregulares, instaladas a 200 metros de distância, o que não é permitido, e sem a devida sinalização. Além disso, o tamanho delas seriam irregulares.

A mesma representante também negou que a Câmara de Vereadores já tenha aprovado a construção destas lombadas e que a população não pode sair construindo sem o aval dos órgãos públicos. Por fim, questionada sobre um prazo para a instalação dos dispositivos, a representante se negou a dar uma data.